Info do Projeto

PROPECUARIA BATALHA

Foram considerados sistemas independentes para cada piso e para zonas com ocupação distinta. Assim foi considerado um sistema completamente independente para a sala de formação, sendo a sua climatização e ventilação feita através de uma UTA equipada com bateria DX, recuperador de fluxos cruzados e níveis de filtragem para garantirem uma boa qualidade do ar interior.

A climatização nos escritórios foi feita com sistemas VRV DAIKIN a 3 tubos e independentes para cada piso.

A ventilação é feita através de UTANS localizadas na cobertura, sendo separadas igualmente por pisos.

O sistema preconizado para a climatização dos espaços na parte administrativa consiste geralmente na utilização de Unidades Interiores de expansão direta que permitem fazer o controlo individual, tanto em aquecimento como em arrefecimento nas zonas interiores com necessidades de controlo de temperatura.

As unidades interiores e as baterias das UTANS estão interligadas a unidades condensadoras localizadas no exterior.

Os terminais de insuflação aplicados são difusores lineares para os gabinetes com climatização e grelhas de fiada dupla sendo que a sua seleção foi feita tendo em conta os níveis de ruído, velocidades do ar na zona ocupada e as diferenças de temperatura médias a vencer.

Salas de formação

Para este espaço foi considerado um sistema independente sendo a sua climatização e ventilação feita através de uma UTA localizada na cobertura e equipada com bateria DX, recuperador de fluxos cruzados, caixa de mistura e níveis de filtragem para garantirem uma boa qualidade do ar interior

Esta UTA está equipada com uma caixa de mistura que irá fazer a mistura do ar novo com o ar insuflado, que através do controlo com uma sonda de CO2 prevista na unidade irá controlar o registo da caixa de mistura.

Gabinetes

A climatização dos gabinetes será feita por intermédio de sistemas VRV, com UI (Unidades Interiores) de conduta associadas às respetivas unidades condensadoras (UE).

A ventilação será de feita através da respetiva UTAN, sendo a insuflação feita diretamente no plenum da UI, permitindo assim que o ar insuflado no espaço seja tratado antes de entrar no espaço.

Os terminais de difusão previstos serão difusores linears para insuflação e retorno.

ShowRoom e Foyer

A climatização destes espaços será feita por intermédio do sistema VRV associdado ao piso 0, com UI (Unidades Interiores) de conduta associadas às respetivas unidades condensadoras (UE).

A ventilação será de feita através da UTAN dedicada ao piso 0, sendo a insuflação feita diretamente no plenum da UI, permitindo assim que o ar insuflado no espaço seja tratado antes de entrar no espaço.

Os terminais de difusão previstos serão difusores linears para insuflação e retorno.

Zonas Comuns

Para as zonas comuns, tais como circulações, está prevista a ventilação e climatização através da respetiva UTAN, sendo que o seu controlo será um único em cada piso.

A difusão nestes espaços é feita na sua maioria através de difusores linears para insuflação e retorno.

Instalações Sanitárias Comuns e Balneários

Para as Instalações Sanitárias Comuns, e Balneários foi executada a extração direta ao exterior, uma vez que o tipo de ar destas zonas não é aconselhada a sua recuperação ou não será viável a sua utilização para recuperação.

A extração feita nestas zonas permitirá igualmente a que não existam propagação dos cheiros para as zonas mais “Limpas”, ou criação de fungos.

A compensação de ar será feita diretamente da respetiva UTAN no interior do espaço.

Sistema para o apoio às AQS

O sistema para a produção de águas quentes sanitárias consiste na utilização de um sistema solar térmico do tipo Termossifão, localizado na cobertura do armazém, com uma inclinação de aproximadamente 35º.

Desenfumagem

A desenfumagem da zona de armazém será feita através de ventiladores axiais localizados na fachada do edifício, sendo que estes ventiladores deverão ser interligados a uma fonte de energia socorrida e activados através da central de incêndio.

 

Resumo da Instalação:

– VRV 1

Sistemas VRV a 3 tubos para o piso 0, estando previstas 9 unidades interiores e 1 unidade condensadora, totalizando uma potência de arrefecimento de 50,40 kW e uma potência de aquecimento de 50,40 kW.

– VRV 2

Sistemas VRV a 3 tubos para o piso 1, estando previstas 12 unidades interiores e 1 unidade condensadora, totalizando uma potência de arrefecimento de 50,40 kW e uma potência de aquecimento de 50,40 kW.

– ROOFTOP

Para o armazém estão previstas 4 Rooftop, duas das quais são existentes os outros dois equipamentos serão novos.

Assim as unidades existentes tem uma potência de arrefecimento de 61,60 kW e uma potência de aquecimento de 60,00 kW.

 

As unidades tem uma potência de arrefecimento de 156,20 kW e uma potência de aquecimento de 160,70 kW.

  • 2017
  • PROPECUARIA BATALHA
19
284 views